By fe1st

A vida começa aos 100k!

A

Começar contando histórias de trás pra frente é um baita desafio, já que esta idéia não começou como um diário de bordo ou algo parecido. Basicamente era pra ser um apanhado de historias para celebrar a marca atingida há quase um ano, dos cem mil quilômetros.

Mas o projeto ficou engavetado e só ganhou forma após o convite da Kawasaki Brasil de apresentação para imprensa das Ninja 650 e 1000 2018  no mês passado. A participação gerou um post no fórum KNB.

E eu gostei de “brincar” de jornalista! 😀

Mas antes de prosseguirmos, uma breve apresentação: somos um, especialmente em movimento.

A Rafa tem hoje pouco mais de 5 anos, 124 mil km; eu tenho 38, um tanto mais rodado que ela, mas ambos conservados! 😛

Esta parceria rendeu diversos frutos e situações, incluindo um roubo e acidente que quase gerou perda total. Mais pra frente falo de cada um destes episódios.

O início de tudo foi baseado em uma pesquisa sobre uma moto a ser usada no dia a dia, para usar na grande São Paulo, e eventualmente em algumas viagens.

Alguns meses antes da compra fui apresentado ao fórum Kawasaki Ninja Brasil pelo meu primo, o Léo, que tem uma ZX11 (tá encostada, mas ainda é dele :P). Lá no começo de 2012 devorei todos os tópicos relacionados a Ninja 650R, que aquela altura, já era a moto mais versátil às minhas necessidades.

Fim de Abril de 2012, presente de aniversário, chegou o momento de conhece-la pessoalmente, na extinta Fittipaldi Kawasaki em São Bernardo. E verdade seja dita, o vendedor não precisou se esforçar para vender. A maior dificuldade foi com os tramites burocráticos, inclusive da dificuldade em emplacar a moto. Resultado que fiquei mais do que o permitido rodando com a moto sem placa…

Outro fato curioso foi que, como rodava diariamente cerca de 60km, mal retirei a Rafa da concessionária, já agendei a revisão de 1000km.

Fiz uns poucos pedidos durante a compra: a retirada dos adesivos do modelo 2012 e a colocação de frisos de roda refletivos verdes, e do tankpad da Monster (foto de capa do post), características dela até hoje.

ninja 650 r COR_NINJA650_BLK Era assim de fábrica!

 

IMG_4879 …mas saiu assim da loja! 😀

 

Nem nos meus remotos sonhos na época eu poderia imaginar que chegaria a uma quilometragem tão expressiva, mas mesmo assim, já pretendia ficar com ela por um bom tempo, então segui as recomendações de amaciamento a risca. Se foi bom por um lado  para me acostumar com aquela força bruta, era difícil manter a rotação a 4mil giros,  (80km/h aproximadamente) especialmente no trecho de rodovia do trajeto, gasolina podium para completar o rito. Primeira etapa concluída, 800km rodados, proximo estágio, 6000 rpm. A partir daí já não era mais ultrapassado por caminhões, ônibus e motos pequenas!  😀 😀

Bom, muito mais contar, nos próximos posts! ✊🏻✊🏻

 

 

Sobre o autor

Fernando Ribeiro

4 Comentários

Por Fernando Ribeiro
By fe1st

Fernando Ribeiro

Fale comigo

Quickly communicate covalent niche markets for maintainable sources. Collaboratively harness resource sucking experiences whereas cost effective meta-services.