By fe1st

Nem só de asfalto vive o homem

N

Se no post passado a tônica era essencialmente vias pavimentadas, nada mais justo do que falar da (minha pouca) experiência em outros tipos de terrenos.

Apesar disto, depois de uma certa familiaridade com eles, dá pra se divertir e até ousar um pouco mais.

Nada que se compare ao misto de exaltação e pânico que meu caro e valente amigo EduK dos pampas, do grupo KNB-650, enfrentou sob temperaturas extremas e piso molhado (combinação perfeita para criar uma fina camada de gelo). 😯

Eletrizante!!!! 😀 (Valeu EduK, pela imagem de tirar o fôlego!)

 

Se meu conhecimento offroad é próximo de zero, pelo menos pude, nestas ocasiões, fantasiar me imaginando em uma ‘dirt-track’ com terra batida, pedregulhos ou grama. 😛

Falando em grama, não há muito a ser falado pra ser sincero! hahaha

Basicamente usei para estacionar umas poucas vezes. E foi o suficiente para tomar um ou outro susto, quando úmida. Algo como correr em um campo de society calçando um sapato com solado de couro, e nada mais mesmo a comentar. Não tenho metragem (em metros mesmo) pra opinar se poderia ser divertido…

Uma cena muito comum ao imaginar um caminho, de moto, que não seja asfalto, é daquelas big-trails gigantes, que parecem um tanque de guerra, e a poeira subindo por trás da roda, quem nunca?

Pois é, é legal mesmo! 😉

viagem-estrada-terra-capaHey, e é uma Kawasaki! 😀  (Imagem: eritonmotos.wordpress.com)

 

E o que dizer de qualquer fio d’agua, suficiente para se transportar até outros esportes, como trekking, trail (claro! :P) e porque não, surf?

DC_RM_TEAH_MILAN_65R4493_2-copy.jpgOops, acho que desviei um pouquinho da estrada! 😀 (Imagem: motocross.transworld.net)

 

Uma das situações que mais gostei foi brincar de deslizar a moto nas pedras. Como falei, depois de entender o terreno, já era possível querer ver a roda traseira querendo passar a dianteira, com direito a muito contra-esterço e “drifts”! ! !

superprestigio-dirt-track-marc-marquez-celebrates-december-barcelona-spain-63695445Como me sinto fora do asfalto!  😀  (Imagem: Dreamstime.com)

 

No fim das contas, o que vale é a brincadeira do faz-de-conta! 😉

 

 

 

 

Sobre o autor

Fernando Ribeiro

Comentar

Por Fernando Ribeiro
By fe1st

Fernando Ribeiro

Fale comigo

Quickly communicate covalent niche markets for maintainable sources. Collaboratively harness resource sucking experiences whereas cost effective meta-services.